Em 1977, estreou no Teatro como ator, ao lado de Dina Sfat, com direção de Paulo José, na peça “Seis Personagens à Procura de Autor”, de Pirandello, no Teatro Copacabana.

Em 1978, ganhou bolsa de estudos para estudar em Atlantic College, no Reino Unido, colégio pertencente a United World College Association, organização educacional presidida na época pelo Príncipe de Gales, depois por Nelson Mandela e atualmente pela Rainha da Jordânia.

Em 1979, trabalhou em Teatro com Catherine Jackson e Margaret Skarland, no Tythe Barn de Llantwit Major, no Reino Unido.

Diplomado em 1980 com o International Baccaleaureat, regressou ao Brasil.

A partir de 1981, trabalhou no Teatro com nomes como Maria Clara Machado, Carlos Wilson, Marília Pera e Domingos Oliveira, entre outros.

Ainda como ator, de 1982 a 1984, fez participações em programas da TV Globo, “Caso Verdade”, “Quarta Nobre” e na novela “Livre Para Voar”, de Walter Negrão, com direção de Wolf Maya.

Estreou como autor com a peça “A Fonte da Eterna Juventude”, em 1985, com direção de Domingos Oliveira, estrelando Paulo José, Cassia Kiss, Claudio Marzo e grande elenco, no Teatro Glaucio Gill, em Copacabana.

Em 1986, foi indicado como autor-revelação por “O Rei Mago”, publicado com o título “Auto do Rei”, nos Cadernos de Teatro do Tablado no.106.

Em 1987, formou-se bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Em 1988, dirigiu Débora Duarte e Stepan Nercessian no espetáculo “Vida de Artista”, de Paulo César Coutinho, em parceria com o próprio.

Em 1990, escreveu seu primeiro trabalho como roteirista de TV, a minissérie “O Guru”, exibida em cinco capítulos no Programa Teletema, às 17hs, na TV Globo. Ainda neste ano, cursou a Oficina de Autores Roteiristas da TV Globo. É autor-roteirista contratado da TV Globo desde então.

Em 1991, foi um dos escritores da novela “Vamp”, da Tv Globo, com direção de Jorge Fernando, redigindo dois capítulos por semana, em colaboração com Antonio Calmon.

Em 1992, concluiu seu Mestrado de Sociologia na UFRJ, com a dissertação de tese “A Descoberta Portuguesa da África”, a ser publicada com o título “Crônicas da África – de Cadamosto a Camões”.

Ainda em 1992, escreveu adaptação de “Brida”, de Paulo Coelho, para o Teatro, com encenação de Luiz Carlos Maciel, estrelando Carlos Vereza e Ittala Nandi, entre outros.

Em 1993, colaborou na novela “Olho No Olho”, da TV Globo, com direção de Ricardo Waddington, também em colaboração com Antonio Calmon.

Ainda em 1993, dirigiu Ittala Nandi em “Tiradentes” de Flavia Maggioli.

Em 1994, entrou para a equipe de roteiristas do “Você Decide”. Escreveu cinqüenta roteiros exibidos no programa durante os anos seguintes.

No mesmo ano, publicou “Francisco”, Ed.Record/Nova Era, atualmente em terceira edição, já lido por mais de vinte mil pessoas.

Em 1995, ganhou a Bolsa da RioArte, para desenvolvimento de projeto de artes cênicas, “Caramuru”, que posteriormente se transformou em roteiro e livro (no prelo).

No mesmo ano, ganhou patrocínio da Coca-Cola para encenação de “Quatro Formas de Amar”, com direção de Rogério Fabiano.

Em 1996, tornou-se Coordenador de Roteiros do “Você Decide”, da Tv Globo, função que ocupou até 1998.

Ainda em 1996, sua peça “Francisco”, adaptada do livro de mesmo nome, foi encenada no Centro Cultural do Banco do Brasil, no Rio de Janeiro, com Du Moscovis, Bianca Byington e grande elenco, com direção de Márcio Aurélio.

Premiado com Melhor Roteiro de Longa-Metragem pelo MinC, em 1997, por “Aventuras de Caramuru”.

Ainda em 1998, escreveu “Amor de Poeta”, sobre a vida do poeta Castro Alves, espetáculo laureado com patrocínio cultural de Coca-Cola.

Em 1999, ajudou a implantar o programa “Linha Direta”, roteirizando nove entre os primeiros onze programas exibidos.

Em 2000, foi um dos escritores da novela “Uga Uga”, sucesso internacional, com direção de Wolf Maya, em colaboração com Carlos Lombardi.

Em 2001, foi um dos autores da sinopse de “Malhação – Múltipla Escolha” naquele ano, em parceria com Andrea Maltarolli e outros. Neste mesmo ano, também escreveu o roteiro de “História de Carnaval” para o programa “Brava Gente”.

Em 2002, foi um dos escritores da minissérie “Quinto dos Infernos”, em colaboração com Carlos Lombardi.

Ainda em 2002, sua peça “Quatro Amores” percorreu turnê pelo interior do Estado do Rio, com Roger Gobeth, Renata Dominguez, Tiago Armani e Ludmila Dayer.

Em 2003, colaborou mais uma vez com Carlos Lombardi na novela “Kubanacan”. Esta foi sua última novela como colaborador. Nos anos seguintes, desenvolveu trabalho como autor titular de grande sucesso, na Record.

Foi durante anos Júri do Prêmio Shell de Teatro. Também participou do júri de Teatro do Caderno B do Jornal do Brasil.

Também foi durante anos professor de Televisão no Curso de Formação de Atores da Faculdade da Cidade.

Com patrocínio da CNPQ e ANBIO, escreveu a peça “DNA – Nossa Comédia”, que fez turnê pelo Brasil em 2004, com direção de Bibi Ferreira, estrelando Werner Schunemann, Ittala Nandi, Othon Bastos, Claudia Alencar, Rita Guedes e grande elenco.

Em 2004, escreveu sua primeira novela como autor titular,  a nova versão de “A Escrava Isaura”, na TV Record, dirigida por Herval Rossano. A novela se tornou mais uma vez um grande sucesso internacional. Foi vendida e exibida em dezenas de países.

No mesmo ano, foi contratado como Consultor da Record para assuntos de teledramaturgia, ajudando desde então a emissora a criar seu bem sucedido núcleo de produção de novelas, opinando e ajudando a escolher as obras que vão ao ar. Este contrato permaneceu em vigência até 2009.

Em 2005, escreveu “Prova de Amor”, sua segunda novela, na Record, dirigida por Alexandre Avancini, com grande sucesso, chegando a empatar com a novela das 19h da Globo e o Jornal Nacional.

Idealizou e conduziu o Concurso de Novos Autores, da Record, que incentivou e deu prêmios e menções honrosas a setenta roteiristas.

Em 2006, foi supervisor de “Bicho do Mato”, novela de Cristianne Fridman e Bosco Brasil, inspirada na obra homônima de Chico de Assis.

Em 2007, escreveu “Caminhos do Coração”, novela das 22h, a primeira da saga dos Mutantes, na Record, chegando a pontuar horas na liderança de audiência da TV.

Em 2008, escreveu “Mutantes – Caminhos do Coração”, sucesso de audiência, no principal horário da Tv, às 21h.

Em 2009, escreveu “Promessas de Amor”, a terceira e última parte da trilogia dos “mutantes”, na Record.

Em 2010, fez o bem-sucedido remake da novela “Uma Rosa Com Amor”, inspirado na novela original de Vicente Sesso.

Em 2011, escreveu “Amor e Revolução”, primeira novela com trama central sobre a ditadura militar, contando a história do Brasil, de 1962 a 1984. A novela teve também grande repercussão por ser a primeira a exibir um beijo entre duas mulheres.

Em 2012, escreveu a minissérie “Ela Tem um Gênio” e também a novela “O Superpoder do Amor” para o SBT, ambas ainda inéditas.

Em 2013, escreveu a novela “Mariana” para o SBT, ainda inédita; e prepara seu primeiro longa metragem, “APAIXONADOS”.

.

 
 
Parabéns a vocês, que querem se dedicar à bela e essencial tarefa de contar histórias. Agradeço seu interesse pela minha avaliação. Não quero desestimulá-los, muito pelo contrário. Todos os dias, eu recebo pedidos para ler trabalhos de novos talentos.
 
 
 
Desenvolvido por @mauzix